quinta-feira, 11 de agosto de 2016

DA SÉRIE EM HOMENAGEM AO DIA DOS PAIS - MEU HERÓI USA FARDA

Fotos: Arquivo pessoal Sd Mônica


           Em tempo de homenagear estas pessoas tão especiais, a BM desenvolve uma campanha em tributo aos pais brigadianos. Das muitas histórias e fatos vividos na carreira policial militar, talvez este encontro seja um dos momentos ímpares, tanto na vida dos profissionais envolvidos como da própria corporação.

              O 5º Regimento de Polícia Montada, com sede na cidade de Santiago, é palco para um momento histórico: pai e filha brigadianos e trabalhando juntos. Trata-se do 3º Sargento José Antonio Reis Da Silva e da Soldado Mônica Marques da Silva. Um legítimo exemplo passado de pai para filha.

             Dos dez anos de serviço prestados à Brigada Militar, há seis anos a Sd Mônica atua no 5º R P Mon-sede. O 3º Sargento Antônio encaminha-se para o final da carreira, faltando-lhe quatro meses para aposentadoria.  Mas, com certeza a possibilidade de atuarem juntos, no serviço policial militar, marcará para sempre a vida dos dois. Um momento que poucos poderão um dia viver.

            A sensação é única, especial, porque cresci vendo meu pai sair pra trabalhar. Sempre admirei e me espelhei no seu exemplo. Aprendi a sentir orgulho da farda desde pequena. O que sem dúvida, influenciou minhas escolhas. Quando passei a fazer parte da BM, e vivenciei a rotina policial, é que pude entender muitas atitudes que meu pai tinha dentro de casa. É legal e ao mesmo tempo engraçado. Quando se trabalha junto, o cuidado é ainda maior. Apesar da nossa relação, somos profissionais e ele é meu superior, por enquanto. Mesmo assim, às vezes escapa um “pai”, quando me dirijo a ele. Algo que não prejudica o trabalho, além de também configurar um ato de respeito,” relata a Soldado Mônica ao ser indagada sobre a experiência de atuar junto com o pai.


             Tem sido um esforço do Comando do 5º R P Mon aproximar seu efetivo, seja da sede em Santiago, como dos outros nove municípios que compõe sua área de ação. E, nada melhor do que preservar as boas relações familiares. Certamente, estes dois policiais, pai e filha, também são exemplo, tanto pelo respeito à missão institucional da BM como da unidade. Igualmente, pelo profissionalismo em suas ações.