domingo, 15 de novembro de 2015

Seminário Urbanidade discute os cinco pilares da ONU para redução de acidentes e mortes no trânsito

09_11_2015_Seminário Urbanidade discute os cinco pilares da ONU para redução de acidentes e mortes no trânsito

        O trânsito é um dos grandes desafios da sociedade moderna. A segurança e proteção aos cidadãos que precisam conviver com essa realidade, principalmente nas grandes cidades, é uma das principais preocupações dos órgãos e entidades relacionados ao assunto.

           Na semana passada, vários especialistas e autoridades reuniram-se no Seminário de Urbanidade, por uma mobilidade segura, promovido pelo Observatório Nacional de Segurança Viária em parceria com o Correio Braziliense, a Frente Parlamentar por um Trânsito mais Seguro, a Fundação Assis Chateaubriand e a Seguradora Líder-DPVAT. Os debates foram norteados pelos cinco eixos da Organização das Nações Unidas (ONU) para a redução de acidentes e mortes: Insfraestrutura e Gestão, Educação, Segurança Viária, Saúde e Fiscalização. 
        O Observatório Nacional de Segurança Viária realizou uma pesquisa sobre a Segurança Viária no Brasil, avaliando nosso posicionamento dentro dos cinco pilares frente ao cenário mundial, com objetivo de identificar qual a situação atual do país, as boas práticas que estão sendo realizadas e como podemos avançar em cada um destes eixos.
       O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, que foi responsável pela abertura do encontro, defendeu as campanhas educativas como ações fundamentais na prevenção, a exemplo do sucesso da operação Lei Seca no Rio de Janeiro, criada em 2009, e da implantação da obrigatoriedade do uso do cinto de segurança em São Paulo. “São bons exemplos de práticas que podem começar isoladamente e ser ampliadas”, afirmou o ministro.
           O número de doentes decorrentes de acidentes de trânsito não para de crescer. A imprudência e a imperícia de condutores fazem com que tragédias aconteçam todos os dias. Uma das fontes de recursos para pagar essa conta são os repasses feitos anualmente pelo seguro DPVAT destinados ao Fundo Nacional de Saúde. “Atualmente, 76% das indenizações pagas foram por acidentes ocorridos com motocicletas”, informou Ricardo Xavier, diretor-presidente da Seguradora Líder-DPVAT. 

      Ele ressaltou ainda que, só no ano passado, mais de 600 mil indenizações foram pagas por invalidez permanente. “A partir do momento que passamos a simplificar o acesso desse reparo à população, conseguimos ter um panorama do que está acontecendo nas ruas. O número crescente é de sequelados. Na mortalidade tivemos uma redução”, afirma.
    O Seminário Urbanidade terá uma segunda parte, no próximo 17/11, quando será discutido o papel da sociedade civil na busca da segurança do trânsito. O evento, que será transmitido pela Internet, acontecerá na véspera da 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito – Tempo de Resultados , que será realizada em Brasília nos dias 18 e 19/11. Inscrições gratuitas para o Seminário Urbanidade até dia 13. Acompanhe no site do Observatório: http://www.onsv.org.br/

Fonte: http://www.viverseguronotransito.com.br/