terça-feira, 8 de setembro de 2015

Motociclistas e jovens entre 18 e 34 anos são as maiores vítimas nos acidentes de trânsito


      O Boletim Estatístico da Seguradora Líder-DPVAT do primeiro semestre de 2015 revela que as indenizações pagas por Morte e Invalidez Permanente em acidentes com motos chegaram a 225.038 mil, de um total de 344.425 mil indenizações por acidentes de trânsito no Brasil. Os passageiros, depois dos motoristas de moto, são as segundas maiores vítimas, com 36.376 mil indenizações pagas nessa categoria.
      A região Nordeste concentrou 41% das indenizações por Morte e Invalidez Permanente por acidentes com motocicletas no período analisado. As motocicletas representam 44% da frota de veículos da região Nordeste, enquanto que no Brasil representam 27%. A região Sudeste concentrou 26%, a Sul 13%, a Norte 11% e a Centro-Oeste 9%.
     A maior incidência de indenizações pagas, no primeiro semestre de 2015, foi para vítimas do sexo masculino. A faixa etária mais atingida no período continua sendo de jovens com 18 a 34 anos, representando 52% do total dos pagamentos, o que corresponde a quase 180 mil indenizações – a população de uma cidade.
    Neste período, a maior incidência de vítimas foram os motoristas (63%). Em acidentes fatais, eles representaram 54% das indenizações pagas e em acidentes com sequelas permanentes, 63%, predominando os motociclistas (91%).
    Os pedestres ficaram em segundo lugar nas indenizações por acidentes fatais no período (27%). Já nos acidentes com Invalidez Permanente, os passageiros ocuparam essa posição, com 19% das indenizações.
Como solicitar o Seguro DPVAT
       Criado em 1974, o Seguro DPVAT, administrado pela Seguradora Líder-DPVAT, indeniza todas as vítimas de acidentes de trânsito no Brasil, sem necessidade de apuração da culpa, seja motorista, passageiro ou pedestre, e o prazo para solicitação da indenização é de até 3 anos a contar da data do acidente, para os casos de Morte ou Reembolso de Despesas Médicas (DAMS), e no caso da Invalidez Permanente este prazo tem início na data da ciência da invalidez pela vítima.
    A vítima ou os herdeiros legais não precisam contratar nenhum tipo de atravessador. Solicitar o Seguro DPVAT é gratuito e existem pontos oficiais, como as agências dos Correios. A própria vítima ou beneficiário pode ir a um ponto oficial de atendimento em posse da documentação completa para dar entrada no benefício. Com a documentação correta, a indenização é paga em até 30 dias.
     São três tipos de coberturas para o Seguro DPVAT: Morte (R$13.500); Invalidez Permanente (até R$13.500, variando conforme gravidade da lesão) e Reembolso de Despesas Médicas e Hospitalares – DAMS (até R$2.700, de acordo com despesas efetivadas e comprovadas).
   Para saber qual é a documentação necessária, locais oficiais de atendimento ou informações sobre o andamento do pedido, acesse o site www.dpvatsegurodotransito.com.br.

Fonte: http://www.viverseguronotransito.com.br/