terça-feira, 7 de abril de 2015

"QUINTIANO" REALIZA CURSO PROERD NO RIO DE JANEIRO


        O 1º Sgt Fábio Brondani de Aquino pertencente ao 5º R P mon/Santiago realiza curso de Mentor PROERD no Rio de Janeiro. Policiais de vários estados brasileiros participam do curso, dentre eles dois gaúchos. O Sgt Aquino já é instrutor PROERD ha anos, desenvolvendo suas atividades, por muito tempo, em São Vicente do Sul, município que integra a área de responsabilidade da unidade.


A Formação do Policial Educador

         No Brasil, os policiais participantes no Proerd são divididos em três níveis de atuação:

- Instrutores (ou Educadores): o policial passa por um curso de formação de 118 horas/aula, padrão internacional de formação para o programa. Essa formação, cujo objetivo é transformar o policial em um educador, é precedida de uma rigorosa seleção, que considera critérios como comportamento, prova de redação, entrevista e ausência de vícios em drogas lícitas ou ilícitas.

Mentores: após um ano de atividade, o policial Instrutor pode ser convidado a participar de um novo processo seletivo para ocupar uma vaga de Mentor. Para ser convidado, o Instrutor precisa cumprir determinados critérios e possuir reconhecidos trabalhos como Instrutor. O curso de Mentor tem carga horária de 45 horas/aula e conta com a participação de profissionais da área da Educação e policiais Máster. O policial Mentor é um formador de educadores. Sua principal ocupação é a formação dos policiais Instrutores, mas é solicitado que esse policial continue a ter contato com a formação das crianças, pois necessitará esclarecer dúvidas de outros policiais que venham a ser formado por ele.

- Máster: O último estágio de formação do Proerd no Brasil é o nível Máster, com 45 horas/aula. O policial Máster desenvolve atividades de gestão do programa, atua na formação dos policiais Instrutores e Mentores e, além disso, em alguns casos, permanecem em contato frequente com as escolas e com a sua origem como Instrutor.

O Alcance dos Educadores Sociais

       Além da presença em sala de aula, os educadores do Proerd alcançam o vasto entorno social da escola, e fornecem orientações, participam de reuniões e palestras para a comunidade, o que representa um esforço cooperativo entre as escolas, família, comunidade e Polícia Militar.

        A percepção dos Policiais Militares que atuam no Proerd e a concepção de polícia comunitária trouxeram à luz aspectos observados nas escolas, como o relato de vários professores, que por vezes não se sentem preparados para lidar com temas como a educação preventiva primária em diversas áreas.


      Tal formação visa, além da prevenção, alçar a possibilidade de elaborar programas e ações pedagógicas e sociais.